Alimentação

A alimentação é um factor importantíssimo. Uma alimentação rica e variada é de certo um bom ponto de partida para se obterem bons resultados. Como já referi anteriormente, é importante dar condições o mais próximo possível das encontradas na natureza. Assim devemos utilizar o mínimo possível produtos artificiais e fornecer às nossas aves alimentação natural.

Aveia descascada


Como alimento base das minhas aves utilizo alpista e aveia descascada (em comedouros separados), pois se utilizarmos uma máquina de limpar sementes, à medida que fossem consumidas e limpas perderiam quer a qualidade quer a quantidade de cada tipo de semente. Para além dessas sementes fazem também parte da alimentação dos meus canários as sementes germinadas, ricas em vitamina E (que favorece a fertilidade e crescimento das aves), sendo esta vitamina importante, principalmente na altura da preparação dos reprodutores e alimentação das crias. A sua preparação é simples, mas é necessária muita atenção pois muito facilmente podem ganhar fungos ou azedar.

Uma coisa que não pode faltar em qualquer momento são os pró-bióticos, que são um conjunto de leveduras, bactérias constituintes da flora intestinal, betaglucanos, frutoligosacarídeos, ácidos lácteos e dextrose. São de uma enorme importância no que toca ao bom funcionamento do sistema imunitário. Como sabem grande parte das defesas naturais dos animais então no intestino e os pró-bioticos são responsáveis pela activação da flora intestinal e consequentemente pelo aumento da resistência das nossas aves a diversas patologias. Devem ser usados à vontade, todos os dias, quer na papa de cria quer na de muda e defeso.

Seguindo o conselho de um grande criador de Lizards (Manuel Múrias) comecei a utilizar também a cebola e o alho muito picados com resultados bastante satisfatórios. Devem ser utilizados para a desparasitação interna e também para uma boa higiene respiratória evitando mais uma vez a utilização de produtos sintetizados.

Cubos de cálcio

Outro elemento que nunca poderá deixar de estar à disposição dos nossos canários é o grit e os cubos de cálcio.

Em relação às frutas utilizo a maçã e a tangerina ou sumo de limão (na porção de 10 ml/ 1,5 L de água). A maçã é rica em fibras e a tangerina ou o sumo de limão são ricos em vitamina C e como são ácidos evitam a proliferação de bactérias no intestino. A fruta deve ser o mais doce possível e devemos ter o cuidado de renová-la todos os dias devido à oxidação. Quanto a vegetais podemos dar serralha, couve, beldroega, agrião., mas cuidado com os vegetais que são diuréticos tais como a alface. Estes podem ser adquiridos nos super-mercados ou colhidos directamente por nós. Neste último caso devemos ter em atenção que devem estar em local onde não passem cães, gatos, e não sejam utilizados pesticidas. A melhor forma de reduzir o risco é colher os vegetais depois de chover.

A cenoura também deve ser utilizada pois é uma importante fonte de vitamina A. Também neste caso devemos ter especial atenção, já que a cenoura oxida com extrema facilidade e com o tempo quente ainda mais. Assim devemos ralar a cenoura e colocá-la à disposição da nossas aves apenas por algumas (poucas) horas.

Não esquecer que os recipientes onde colocamos as sementes germinadas, a fruta e os legumes devem ser mudados diariamente.

Uma vez por semana utilizo um preparado de Colina, Lisina e Sorbitol, que é um óptimo regulador hepático e favorece o bom funcionamento do fígado além de ser desfatigante.

Na época da mudança da pena devemos fornecer um complexo vitamínico que ajude e facilite a mesma para além de aumentar o brilho das novas penas.